Arquivo mensal: março 2011

Histórico da Talidomida

Padrão

Antes de publicar o post “Maior controle sobre a Talidomida“, pesquisei um pouco sobre os usos do fármaco e do seu histórico. Conheci, dessa forma, a Associação Brasileira dos Portadores da Síndrome da Talidomida (ABPST), que disponibiliza em seu site oficial um pouco do histórico do medicamento no mundo e no Brasil. Gostaria de compartilhar com vocês:

“1954: Alemanha desenvolve droga destinada a controlar a ansiedade, tensão e náuseas.

1957: a droga passa a ser comercializada em 146 países.

1960: descobertos os efeitos teratogênicos provocados pela droga quando consumida por gestantes: durante os 3 primeiros meses de gestação interfere na formação do feto, provocando a Focomelia (aproximação/encurtamento dos membros junto ao tronco, tornando-os semelhantes aos de focas).

1961: a droga é retirada de circulação em todos os países, à exceção do Brasil. Têm início processos indenizatórios em diversos países.

1965: Dr. Jacobo Sheskin, médico israelense, descobre efeitos benéficos da droga no tratamento da hanseníase. Com isso, volta a ser comercializada.”

“1957: tem início a comercialização da droga.

1965: a droga é retirada de circulação, com pelo menos 4 anos de atraso. Na prática, porém, não deixou de ser consumida indiscriminadamente no tratamento de estados reacionais em Hanseníase, em função da desinformação, descontrole na distribuição, omissão governamental, automedicação e poder econômico dos laboratórios. Com a utilização da droga por gestantes portadoras de hanseníase, surge a segunda geração de vítimas da Talidomida.

1976: tem início os processos judiciais contra os laboratórios e a União.

1982: após várias manifestações que sensibilizaram a mídia, o governo brasileiro é obrigado a sancionar a Lei 7.070, de 20 de dezembro de 1982. Tal lei concede pensão alimentícia vitalícia, que varia de meio a 4 salários mínimos, de acordo com o grau de deformação, levando-se em consideração quatro itens de dificuldade: alimentação, higiene, deambulação e incapacidade para o trabalho.

1992: surge a ABPST – Associação Brasileira dos Portadores da Síndrome da Talidomida para defender os direitos das vítimas da Talidomida, muitas das quais simplesmente nem recebiam as pensões a que tinham direito.

1994: é publicada a primeira Portaria 63, de 04 de julho de 1994, que proíbe o uso da Talidomida para mulheres em idade fértil.

1996: é formado o Grupo de trabalho para elaboração da 1º Portaria de Controle da Talidomida.

1997: é publicada a Portaria nº 354, de 15 de agosto de 1997, que regulamenta o registro, produção, fabricação, comercialização, prescrição e a dispensação dos produtos à base de Talidomida.

2003: é sancionada a Lei nº 10.651, de 16 de abril de 2003, dispõe sobre o controle do uso da talidomida.”

 

ADAPTADO DE: ABPST


Anúncios

Maior controle sobre a Talidomida

Padrão

“A aprovação de uma resolução que vai garantir maior rigor na dispensação da Talidomida foi um dos resultados da segunda reunião da Diretoria Colegiada da Anvisa (Dicol) aberta ao público, ocorrida nesta segunda-feira (21/3) em Brasília (DF) e transmitida ao vivo. O objetivo da norma é aumentar o controle sobre a substância, promover o uso seguro e evitar o nascimento de crianças vitimadas pelo uso incorreto do medicamento.

Um dos avanços da proposta apresentada pelo diretor José Agenor Álvares da Silva e aprovada durante a reunião é fazer com que a notificação de reações adversas decorrentes do uso da Talidomida passe a ser obrigatória.

Ainda segundo a norma, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (24/03), os termos de responsabilidade e esclarecimento serão unificados, para facilitar o preenchimento e a orientação do paciente.

Na embalagem do medicamento, bem como no cartucho e no folheto explicativo destinados aos médicos, será incluída a imagem de uma criança acometida pela Talidomida. Para o diretor José Agenor Álvares, essa será uma das medidas relevantes para melhorar a orientação às mulheres que usam o medicamento. “A mãe hanseniana tem o direito de ser bem instruída e ter uma gravidez saudável. Não podemos deixar essas famílias desprotegidas”, ressaltou o diretor durante a votação da norma.

A norma da Anvisa também vai trazer critérios para devolução e descarte do medicamento e detalhar a responsabilidade criminal pelo uso indevido. Uma listagem vai reunir todas as doenças para as quais o uso da Talidomida é autorizado. Por sua vez, o uso off label (para doenças ainda não previstas na bula), realizado por alguns médicos, continua dependendo de autorização da Agência. No entanto, prevê a norma, um grupo técnico analisará as solicitações e fará um estudo minucioso das doenças mais recorrentes para posterior inserção na legislação.”

Adaptado de: ANVISA

PACote: poesia, arte, cultura e etc #4

Padrão

Para quem sobrar um tempinho de lazer num sábado ensolarado (o tempo há de melhorar) ou em um domingo chuvoso; para aqueles afortunados que tem tempo livre durante a semana e, principalmente, para quem nunca foi na mais recente obra arquitetônica/artística e ponto turístico de PoA, visite a Fundação Iberê Camargo e descubra o trabalho da gaúcha e talentosa Regina Silveira.

Lembrem-se: tempo gasto em arte é tempo bem aproveitado!

Sobre a artista:

Nascida na capital no ano de 1939, Regina Silveira iniciou sua formação em Porto Alegre, principalmente em pintura e gravura, com importantes artistas, entre eles, Iberê Camargo.

Nos anos 1970, inicia trabalhos com malhas e perspectivas, através da série Labirintos. Ainda neste período torna-se importante artista multimídia e pioneira da vídeo-arte no país.

Além do trabalho artístico, vale destacar que, durante muitos anos, foi professora na ECA – Escola de Comunicação e Artes da USP (Universidade de São Paulo), onde ajudou a formar gerações de importantes artistas nacionais.

Fonte: wikipedia

Sobre a exposição:

A primeira exposição do calendário de 2011 da Fundação Iberê Camargo é Mil e um dias e outros enigmas, que reúne 29 obras da artista Regina Silveira, uma das mais importantes do cenário contemporâneo brasileiro. São desenhos, fotografias, instalações, objetos e projeções criados a partir de 1983 – e alguns deles especialmente para a mostra em Porto Alegre. Os trabalhos foram selecionados pelo colombiano José Roca, que em 2009, ao lado de Alejandro Martín, realizou a curadoria de outra retrospectiva da artista, no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro.

Para a exposição na Fundação, ela criou um trabalho adaptado de uma série de projetos anteriores. Atractor consiste na projeção da palavra luz sobre a fachada externa do edifício. As letras serão formadas sobre um revestimento de vinil, misturando-se a reflexos da paisagem e do próprio prédio. Trata-se de uma obra bastante emblemática, pois os jogos de contraste entre sombra e iluminação, bem como as distorções na geração de imagens, são temas centrais na obra da gaúcha.

O diálogo com as obras de Iberê não é despropositado. Regina foi sua aluna durante a década de 1960, e, embora a produção da artista se relacione mais diretamente com a herança estética de nomes como o do italiano Giorgio De Chirico e o do francês Marcel Duchamp, ela acredita que esta experiência com o artista gaúcho foi de grande importância para seu processo de formação. “Ele foi meu mestre na verdadeira acepção da palavra, porque junto com a pintura ensinava atitude, concentração, e alto grau de comprometimento com o trabalho. Para mim, que recém havia passado dos 20 anos de idade, ele foi o primeiro exemplo de como vivia um artista totalmente focado no trabalho e dedicado à sua obra”, contextualiza.

Mil e um dias e outros enigmas fica no espaço expositivo da Fundação de 16 de março a 29 de maio, e pode ser visitada de terça a domingo, das 12h às 19h (nas quintas, até às 21h). A Fundação Iberê Camargo fica na Av. Padre Cacique, 2000, e tem entrada franca.

Adaptado de: iberecamargo.org.br

Embalos de Sexta à Noite #3

Padrão

Embalos de Sexta à Noite de volta à atividade. Agora versão 2011!

Vamos lembrar como as coisas funcionam aqui na Embalos: uma banda por semana é escolhida para ser homenageada. Simples, não? Bom, nem tanto. A escolha nem sempre é fácil. Essa semana, por exemplo, a banda deve abrir o ano de 2011. Ou seja, não pode ser qualquer banda. Ao mesmo tempo é importante contextualizar a escolha.

Então, vamos pensar no que está por vir nos próximos dias… Hmm, apenas uma coisa vem a minha mente: Farmácia MI. A festa mais aguardada do semestre acontecerá em menos de uma semana.

Abertura de ano e MI: precisamos de algo animado. Vamos de David Guetta então.

David Guetta é atualmente o principal nome da House music, tendo feito parcerias com grandes artistas do pop como Fergie e Will.i.am do Black Eyed Peas, Akon e Kid Cudi. Mas o sucesso não chegou de imediato. Guetta nasceu em 1967 em Paris – o que sinceramente é uma novidade para mim, eu não fazia idéia que ele era francês. O cara começou a trabalhar como DJ profissional em meados de 1984 quando tinha apenas 17 anos. Na época tocava hip-hop em boates parisienses. O sucesso só chegou de fato em 2004 com o lançamento do hit “The World Is Mine”. Desde então, o DJ não parou de aumentar sua lista hits, alcançando o 1º lugar nas paradas internacionais com músicas como Sexy Bitch (Chick para os mais moralistas).

Enfim, chega de falar e vamos aos vídeos! Vejo vocês na MI, até. Vine

 

 

Gostou das músicas? Clique nos links a seguir para baixá-las: Sexy Bitch e Memories.

Representantes de Turma

Padrão

Boa noite,

Para facilitar a comunicação entre as turmas e o DAFF, é pedido que um aluno de cada semestre seja escolhido como representante dos demais. O representante tem como função ser porta-voz da turma, repassando todo e qualquer tipo de problema/idéia que a turma venha a ter ou, então, escolher as datas no calendário de festas da farmácia (no caso dos semestres mais avançados já com ATFs formadas). A CoPAE – Comissão Permanente de Assuntos Estudantis – é a “coordenadoria” do diretório encarregada de fazer o intermédio entre os representantes de turma e o DAFF. Um grupo de emails é criado e periodicamente são feitas reuniões para tratar de assuntos pertinentes. Cada semestre, independente do currículo, deve ter um representante oficial.

Uma reunião para discutir, entre outros assuntos, a organização do calendário de festas de 2011/1 e o modelo da festa junina deste ano, será realizada na sexta-feira (25/3) ou na segunda-feira (28/3) às 18h na sede social do DAFF. A confirmação da data depende da ratificação dos representantes e da disponibilidade de horários dos mesmos. Pedimos que o nome do representante, com o semestre representado, seja enviado com para daffufrgs@gmail.com com urgência.