Arquivo da categoria: Notícias

ANVISA e os antibióticos

Padrão

Está suspenso pela Diretoria da Anvisa o prazo que terminaria no próximo dia 25 de abril para que as farmácias  passassem a registrar a venda de antibióticos no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados, o SNGPC.

A decisão foi tomada durante a reunião pública da Diretoria Colegiada da Agência nesta terça-feira (12/4), que teve início às 14h43, no auditório da Anvisa em Brasília. O encontro contou com a presença do público no auditório da Agência e também foi transmitido em tempo real pela internet.

O prazo para que as farmácias aderissem ao SNGPC, sistema informatizado desenvolvido e gerenciado pela Anvisa, constava da norma que modificou as regras para vendas de antibiótico, em outubro passado, a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 44/2010.

Inicialmente a pauta da reunião pública da Diretoria da Anvisa previa a apreciação de algumas mudanças propostas para a norma. Mas os diretores optaram por solucionar a questão mais urgente, o prazo, e prorrogar a discussão dos ajustes para a próxima reunião.

FONTE: ANVISA

Anúncios

Dia Mundial da Saúde 2011

Padrão

Hoje, dia sete de abril, é comemorado o Dia Mundial da Saúde. A organização Mundial da Saúde (OMS) usa este dia para celebrar sua fundação e alertar sobre os principais problemas de saúde que podem atingir uma população. Esta iniciativa visa conscientizar as pessoas, sejam profissionais de saúde ou não, para que haja um encorajamento para a promoção de ações que estejam ligadas com a melhoria da qualidade de vida e bem-estar de todos.

A fim de fazer um trabalho preventivo e garantir a saúde das pessoas, informações sobre higiene, doenças, lixões, saneamento básico e até sobre campanhas de vacinação, precisam chegar à população.

A cada ano a OMS elege um tema para celebrar este dia. Neste ano será abordada a questão da resistência aos antimicrobianos. Hoje, devido à descoberta de medicamentos antimicrobianos potentes e eficazes para o tratamento de doenças infecciosas, a maioria de nós vive mais e com menos doenças. No entanto, estamos a ponto de perder este arsenal terapêutico precioso. O uso e o abuso dos antimicrobianos na medicina humana e animal, durante os últimos 70 anos, aumentou o número e os tipos de microrganismos resistentes a estes medicamentos, causando mortes, sofrimento e incapacidades, além do aumento do custo da atenção sanitária. Se não combatermos este fenômeno, muitas doenças infecciosas podem se tornar incontroláveis e os avanços realizados na área de saúde podem se perder.

Agora, será que você saberia responder o que é saúde? E mais, o que é doença? Segundo a OMS, ter saúde é garantir a condição de bem estar das pessoas, envolvendo os aspectos físicos, mentais e sociais das mesmas, em harmonia. No entanto, vivemos um período da história onde o risco e o receio de uma falência orgânica, de um contágio e de uma contaminação são uma constante. Sempre que nos referimos ao corpo, os discursos estão constantemente voltados para os perigos, ou seja, os testemunhos sobre doenças acabam tendo prioridade em relação aos sobre saúde. Portanto, conotar saúde como condição de estado de não-doença ou de ausência de doença, tem sido uma constante, o que revela a dificuldade que os próprios sujeitos encontram para a expressão do seu corpo sentido/pensado.

E você, o que tem feito para promover a sua saúde e a da comunidade? Como futuro profissional de saúde, você deve ter o compromisso com essa questão. E como farmacêutico, deve assumir a responsabilidade na promoção do uso racional de medicamentos.

 


Referências:
  1. Folder informativo OMS/OPAS/ANVISA. Disponível em http://www.who.int/world-health-day/2011. Acessado em 06/03/2011.
  2. CHAMÉ, S.J. Intervenção sanitária na saúde e doença: O avanço das discussões in CANESQUI, A.M. Ciências sociais e saúde para o ensino médico, São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2000.

Vigilância conclui investigação sobre botulismo em SC

Padrão

O Ministério da Saúde liberou uma nota técnica confirmando sete casos de botulismo no estado de Santa Catarina. Os casos estão associados ao consumo de mortadela com toucinho da marca Pena Branca contaminados pela bactéria Clostridium botulinum. Segue, abaixo, a nota oficial:


MINISTÉRIO DA SAÚDE
SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE
Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede, 1º andar
70.058-900 Brasília-DF Tel. 3315 2755/2812

Nota Técnica Conjunta nº 001/2011
SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE E AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Assunto: Surto de Botulismo em Santa Catarina

Foi confirmado um surto de botulismo ocorrido em Santa Catarina, na primeira quinzena de março de 2011, envolvendo sete pessoas, uma das quais faleceu. Ao serem notificadas da suspeita de casos, imediatamente, as equipes de vigilância epidemiológica e sanitária das Secretarias de Estado da Saúde de Santa Catarina e Rio Grande do Sul realizaram investigação e interditaram, cautelarmente, o alimento suspeito disponível no comércio (mortadela com toucinho da marca Pena Branca, fabricada em 17 de fevereiro de 2011, com validade até 18 de abril de 2011). O evento foi amplamente noticiado à população local.

A inspeção e a fiscalização das indústrias que fabricam produtos de origem animal são de competência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA –, que realizou inspeção tecnológica e higiênico-sanitária na empresa Penasul Alimentos Ltda. A empresa recolheu o produto dos pontos de venda, que estavam restritos aos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária comunicou as vigilâncias epidemiológicas e sanitárias das secretarias estaduais de saúde do país para que ficassem atentas diante de qualquer outro caso suspeito.

Após as medidas de interdição e recolhimento do produto, nenhum novo caso suspeito de botulismo por esse alimento foi identificado.

É importante salientar que esse tipo de produto deve ser acondicionado de acordo com as orientações constantes no rótulo, bem como manipulado e consumido dentro de condições higiênico-sanitárias adequadas, caso contrário pode haver risco à saúde humana.

Diante do exposto, pelo principio da precaução, recomenda-se que as pessoas que ainda tenham mortadela com toucinho da marca Pena Branca em estoque residencial ou comercial, fabricada em 17 de fevereiro de 2011, descartem o produto por ser impróprio para consumo humano.

Brasília, 04 de Abril de 2011.


FONTE: ANVISA

SINDIFARS convoca Assembléias Gerais Extraordinárias

Padrão

O Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Rio Grande do Sul – SINDIFARS – publicou ontem em seu site oficial um edital de convocação para Assembléias Gerais Extraordinárias:

“O SINDIFARS vem, através do presente edital, de acordo com as disposições estatutárias e legais atinentes, por sua presidente, convocar os farmacêuticos de todo o Estado do Rio grande do Sul,

para participarem das assembléias gerais extraordinárias, a serem realizadas nas seguintes cidades, datas e horários.

ORDEM DO DIA:

a) interesse dos farmacêuticos em revisar e/ou fixar normas coletivas de trabalho a partir de 1º de agosto do corrente ano, através de acordos e/ou convenções coletivas de trabalho;

b) definição e aprovação da pauta de reivindicações;

c) deliberação acerca de contribuição assistencial em favor da entidade;

d) concessão de poderes à diretoria da entidade para realizar as tratativas negociais e firmar, através de sua Presidente, acordos e/ou convenções coletivas de trabalho;

e) caso sejam frustradas, no todo ou em parte, as tratativas negociais, concessão de poderes para ajuizamento de dissídios coletivos – revisionais ou originários, perante o Tribunal Regional do Trabalho, com vistas ao deferimento do pedido da categoria;

f) Assuntos gerais.”

 

Adaptado de: SINDIFARS

Maior controle sobre a Talidomida

Padrão

“A aprovação de uma resolução que vai garantir maior rigor na dispensação da Talidomida foi um dos resultados da segunda reunião da Diretoria Colegiada da Anvisa (Dicol) aberta ao público, ocorrida nesta segunda-feira (21/3) em Brasília (DF) e transmitida ao vivo. O objetivo da norma é aumentar o controle sobre a substância, promover o uso seguro e evitar o nascimento de crianças vitimadas pelo uso incorreto do medicamento.

Um dos avanços da proposta apresentada pelo diretor José Agenor Álvares da Silva e aprovada durante a reunião é fazer com que a notificação de reações adversas decorrentes do uso da Talidomida passe a ser obrigatória.

Ainda segundo a norma, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (24/03), os termos de responsabilidade e esclarecimento serão unificados, para facilitar o preenchimento e a orientação do paciente.

Na embalagem do medicamento, bem como no cartucho e no folheto explicativo destinados aos médicos, será incluída a imagem de uma criança acometida pela Talidomida. Para o diretor José Agenor Álvares, essa será uma das medidas relevantes para melhorar a orientação às mulheres que usam o medicamento. “A mãe hanseniana tem o direito de ser bem instruída e ter uma gravidez saudável. Não podemos deixar essas famílias desprotegidas”, ressaltou o diretor durante a votação da norma.

A norma da Anvisa também vai trazer critérios para devolução e descarte do medicamento e detalhar a responsabilidade criminal pelo uso indevido. Uma listagem vai reunir todas as doenças para as quais o uso da Talidomida é autorizado. Por sua vez, o uso off label (para doenças ainda não previstas na bula), realizado por alguns médicos, continua dependendo de autorização da Agência. No entanto, prevê a norma, um grupo técnico analisará as solicitações e fará um estudo minucioso das doenças mais recorrentes para posterior inserção na legislação.”

Adaptado de: ANVISA

Código de Ética em Consulta Pública

Padrão

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) abriu a primeira consulta pública de 2011. Trata-se de uma reformulação do código de ética da profissão farmacêutica. O CFF publicou a notícia em sem site oficial no dia 16/3:

“O Conselho Federal de Farmácia (CFF), com aprovação de seu Plenário, coloca em Consulta Pública nº 1/2011, a reformulação do Código de Ética da Profissão Farmacêutica. As sugestões devem ser encaminhadas à Assessoria Técnica do CFF, no e-mail: jarbas@cff.org.br”

O código de ética em vigor data de 2004 e pode ser conferido clicando aqui.

FONTE: CFF